quinta-feira, 25 de abril de 2019

Análise - Mercado teme desaceleração econômica global


As preocupações acerca de uma desaceleração da atividade global continuam no radar, diz a equipe de economistas do Bradesco, hoje, no seu boletim diário para assinante. Leia a análise:

Em meio à divulgação de dados de atividade mais fracos ao longo desta semana e com a sinalização do governo da China de redução de estímulos à economia local, os mercados acionários operam predominantemente no campo negativo.

Os principais pregões asiáticos fecharam em queda, com exceção da bolsa japonesa, que reagiu com tom otimismo à decisão do BoJ de manter as taxas de juros longas em patamar baixo, por mais tempo do que o esperado.  Na Europa, com as frustrações com possíveis fusões e com resultados corporativos aquém do esperado, os mercados operam em queda. No mesmo sentido, os índices futuros norte-americanos são cotados em baixa.

No mercado de câmbio, seguindo o menor apetite ao risco, a maioria das moedas de países desenvolvidos e emergentes deprecia em relação ao dólar. Destaque para a desvalorização do won, que ocorre após uma inesperada contração do PIB da Coreia do Sul. Por outro lado, o iene aprecia, refletindo a postura do banco central japonês, conforme citado acima.

Com relação às commodities, os futuros do petróleo são cotados em alta. A renovação das máximas do óleo tipo Brent veio em meio às expectativas, por parte dos investidores, de que os EUA serão mais duros com as sanções impostas ao Irã. Já as metálicas e agrícolas, não seguem tendência única.
No Brasil, os mercados devem reagir ao quadro global mais volátil, enquanto aguarda a nota de setor externo, que será divulgada ainda nesta manhã pelo Banco Central.

Nenhum comentário:

Postar um comentário