sexta-feira, 22 de julho de 2022

 Crônica de Vitor Bertini - Dona Nair

A gritaria não era novidade. Novidade eram as pedras e pauladas distribuídas entre as casas da vizinhança.

– Mãe, chama a polícia.
– Apaga a luz e vai ver se a porta dos fundos está trancada, minha filha.
– Mãe…
– Eu já disse que não queria ver você falando com este rapaz.
– Eu não falei com ninguém. De onde você tirou isso?
– Ele gritou seu nome.;
– Mãe, chama a polícia. Nesse estado, ele grita qualquer coisa.
– Eu não vou chamar a polícia, sou amiga da Nair.

Todos moravam no Bairro do Céu, uma região da cidade infestada de casas, minúsculos armazéns e gente. Muita gente.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Vitor Bertini/ https://bertini.substack.com/ https://vbertini.blogspot.com// bertini.vitor@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário