sexta-feira, 29 de julho de 2016

O diário perdido de Jorge Paulo Lemann

O diário perdido de Jorge Paulo Lemann
Geraldo Samor
 http://www.braziljournal.com/

Num esforço investigativo com o Sensacionalista e o The piauí Herald, o Brazil Journal obteve o diário de Jorge Paulo Lemann, deixado por descuido numa mesa do Country Club, no Rio.
Ao que parece as anotações foram feitas hoje cedo, antes da notícia de que o conselho da SABMiller recomendou aos acionistas aceitarem a oferta da Anheuser-Busch InBev.
29/7/2016
Caramba. O sujeito faz três operações lindas: junta a Brahma com a Antarctica (tem ideia do que era isso nos anos 90??), vende a Ambev pra Interbrew (aliás, venda não: “aliança estratégica”! Meu Deus, como esse slogan ficou bonito...) e depois compra a Budweiser no meio da maior cag%$#* global de todos os tempos.
Aí, quando chega a hora de coroar tudo com A Mãe de Todas As Compras, vem esses fdp.. oportunistas e querem achacar a gente. Outra Brexit? Não dá! Arbitragem é o cacete.
Já soltei o Brito neles. É uma libra a mais e tchau. Put up or shut up. É pegar ou largar, mermão. Quero ver se vão ser macho como falam. Arbitragem é o cacete!
Botamos lá que a nova proposta é "oferta final”, ou seja, agora não podemos fazer outra oferta pelos próximos seis meses. É a lei. Tru-COOO! Só a gente mesmo pra trancar a porta e engolir a chave heheheh (Esqueci se foi o Beto ou Marcel que descobriu essa com os advogados.)
É muito bom ter muitos advisers. Mas o melhor mesmo é ouvir a nossa voz interior. Ou algum banqueiro desses tá rico assim? (fora o Zé Olympio, claro.)
O problema é que o sujeito não aprecia a beleza da operação e só fica pensando nuns trocados a mais.
Uma fusão como essa é como uma neurocirurgia na atenção ao detalhe; é estratégica como a arte da guerra. É uma costura delicada mas robusta, com sinergias operacionais e complementariedade de marcas e geografias, sem falar naquela chatice toda: as considerações regulatórias, as implicações fiscais, a governança que tem que ser costurada (aliás, foi genial essa estrutura que acomodou a Altria e o Santo Domingo. Tenho que ver qual dos bancos ou advogado que mandou essa pra melhorar a comissão).
Agora... ninguém podia prever essa palhaçada da Brexit, né? Nem os PhDs que a gente contrata, por mais 'Poor, Hungry e Desperate to get rich' que eles sejam.
Que canalhice fizeram esse Boris Johnson e aquele… como é mesmo o nome do sujeito que meteu a Inglaterra nessa roubada? Tá vendo, o cara até já sumiu. Tá certo o Taleb: isso não foi um 'black swan', foi uma galinha preta.
Agora, se a libra andou contra eles, o que é que eu tenho com isso? Se a gente achasse um jeito de fazer a cerveja sair da torneira de casa e a ação da BUD explodisse, queria ver se alguém ia pedir pra devolver dinheiro pra gente. Humpf.
Além do que, essa SABMiller não tem outro comprador que nem nós (não só com a mesma capacidade de pagar como pelo encaixe), a menos que aquele desesperado do Muhtar Kent pire de vez e tente misturar Coca-Cola com cerveja. Unlikely, mas como o Warren já deixou o cara de sobreaviso, tenho medo.

Vou ligar pro Charlie Munger e ver o que ele diz. Ele SEMPRE tem algo sensato pra dizer (acho até que esses caras ficam treinando em casa as pérolas que vão dizer pra depois sair na Bloomberg ou no Business Insider.)
Bom, ainda bem que “hoje é sexta-feeeiraaa…” Acho que vou pra Angra caçar um garoupão. Também sou filho de Deus.




Nenhum comentário:

Postar um comentário