quinta-feira, 26 de julho de 2018

Artigo, Marcelo Aiquel - O alvo errado


Tudo bem se você não acredita nele. É da verdadeira democracia a pluralidade de opiniões. Mas, também não acredite nas milhares de fake news “inventadas” contra ele. Seja um pouco esperto, coloque seus neurônios em ação, e se dê conta do exagero.
2)    Alkmin: Outrora abominado pelos eleitores, virou a “tábua de salvação” de quem odeia o Bolsonaro. E pouco importa se ele fez uma aliança que mais parece um pacto com o diabo. Ora, Alckmin, caso eleito, ficará devendo uma vela para cada santo, os mesmos santos que ajudaram a jogar o Brasil no precipício.
3)    Ciro Gomes: O destemperado “coronel nordestino” seria mais útil trabalhando como leão de chácara num bordel qualquer, do que como político profissional, que é. Sem freios, sonha com soluções ridículas, que fracassaram em todos os cantos onde tentaram que vigesse.
4)    Marina Silva: A “tartaruga ninja” só engana quem não quer saber onde ela estava, e o que fez por Mariana, aquele distrito soterrado pela lama, em MG.
5)    Os outros: Não fedem, nem cheiram, só servem para rechear o bolo.

         Dizem também que o Bolsonaro eleito não teria governabilidade.
         Nesta hipótese, cabe perguntar: E quem destes teria alguma?
         Só mesmo na base da compra/venda de apoio. Mas aí, teríamos o que existe hoje. Mudar pra quê, então?
         Mas, ainda há um grave problema: o parlamento, a causa maior desta horrível crise.
         Há solução?
         Sim. Começar com a depuração – lenta e gradual – que consiste em mudar as figurinhas carimbadas do Congresso, que nada fizeram a não ser roubar e não representar quem os elegeram. No voto, sem violências!
         E a confiabilidade nas urnas eletrônicas?  Só utilizadas aqui no terceiro mundo, podem sim ser facilmente alteradas para beneficiar a um grupo e/ou alguém.
         Porém tudo isso vira “café pequeno” se formos conscientes e responsáveis civicamente. E, se não fizermos tal coisa por nós, que seja pelos nossos filhos; netos; sobrinhos e afilhados.
         Pois, eles merecem um país melhor!


2 comentários:

  1. BOLSONARO É O ÚNICO CONTRA O SISTEMA.

    ResponderExcluir
  2. Muita babaquice para um jornalista bem informado, artigo mediocre, sem profundidade e sem coerencia. Na verdade, o que o autor pretende e defender Bolsonaro, um candidato conservador, de ideologia nazi facista, um oportunista de plantao.

    ResponderExcluir