domingo, 5 de setembro de 2021

Bravo, Farsul !

 Bravo! FARSUL

Marcus Vinicius Gravina

Advogado OAB/RS 4.949


Esta Entidade salvou a nossa dignidade. Soube entender o que está acontecendo em nosso país e reagiu com altivez: “Nosso repúdio ao viés político adotado pela mais alta Corte do Poder judiciário brasileiro, assim como à omissão de posição do Senado Federal”. 

Em linguajar do campo será possível compreender o que desejo dizer. 

Neste momento histórico os gaúchos têm de saber, que não será dançando a chula sobre uma lança inerte no chão e batendo as botas e suas esporas, com vigor num tablado, que mostraremos destemor ao lutar pelas garantias individuais dos cidadãos brasileiros asseguradas pela Constituição Federal, ora arranhadas pela maioria do STF. Empunhemos as armas, neste caso, a liberdade do direito de expressão ou opinião.

Meu irrestrito apoio ao Manifesto da FARSUL. Quanto ao outro de Federação de empresários deste Estado, só tenho a lamentar. Não passa de um “panfleto aguado”. 

Pior, o da FIESP, que vazou, estrategicamente, através de suas entidades fantoches de São Paulo, para só ser publicado depois de 7 de setembro. 

Tem a forma de um covarde pedido de armistício, antes mesmo da existência de conflito. Muitos se deram conta, de que a FIESP é um puxadinho da FEBRABAN, de onde teria vindo a sua inspiração, cujos dirigentes assinaram o repulsivo manifesto, atrás de um biombo. 

A postura da FIESP se parece com a retirada dos EU do Afeganistão, com a entrega de todo o seu armamento bélico ao inimigo.

A FIESP, para quem estudar os últimos 30 anos da nossa conjuntura política e econômica, será uma boa fonte para confirmar se muitos empresários, a frente dos seus negócios, contribuíram ou não, com a prolongada crise brasileira, moral e econômica, que perdura até hoje e, aparentam não quererem sua mudança. 

(De, João Pessoa, PB  05.09.2021) 


Nenhum comentário:

Postar um comentário