quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Análise, Leandro & Stormer Análise - Por que o dólar segue em queda?

A perspectiva da L&S Análise é de que o dólar fique entre R$2,70 e R$2,90 no início de 2017
       
Nos últimos meses tem acontecido um importante recuo do dólar. As quedas tem sido sistemáticas e o quanto mais se aproxima a votação do impeachment há uma pressão de venda ainda maior na moeda americana. De acordo com o Grupo L&S, que atua com soluções em renda fixa e variável, o investidor estrangeiro e uma perspectiva de melhora da economia brasileira são os principais fatores.
    
A força da moeda americana está relacionada à economia de cada país e, acima de tudo, ligada a lei de oferta e procura. “Se temos muitos dólares sendo oferecidos aqui no mercado, com poucos compradores, observamos uma queda do dólar. Se, por outro lado, há mais compradores e poucos vendedores, o preço da moeda dispara”, explica Alexandre Wolwacz, sócio-fundador do Grupo.
     
O investidor estrangeiro, quando vem para o Brasil, traz dólares.  Ao mesmo tempo, a perspectiva de melhora da economia brasileira também influencia, pois poucos ficam interessados em comprar dólar. E esses dois fatores juntos pressionam o a moeda para baixo.
     
Segundo o especialista, vemos o Risco Brasil em queda desde fevereiro deste ano. Esse índice - criado para localizar possíveis situações de elevado risco no investimento de um país - está atrelado à percepção da solidez com que a economia brasileira está sendo administrada. O Risco Brasil alto afugenta o investidor estrangeiro e pressiona dólar para cima.  “Temos observado uma queda constante no Risco Brasil, o que reafirma a opinião do investidor estrangeiro em relação à política econômica de Dilma Roussef como desastrosa”, afirma Wolwacz. E completa: “A mudança para o governo Michel Temer traz mais solidez a forma como o Brasil está sendo governado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário