segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Artigo, Marcelo Aiquel - A "arte" do homem nu

Artigo, Marcelo Aiquel - A "arte" do homem nu

         Enquanto os ânimos estão muito acirrados, em razão da gigantesca intolerância que grassa no país, especialmente por parte daqueles que reclamam – exatamente – de um comportamento radical de quem se opõe às suas ideias (como se a verdade tivesse um “dono”), gostaria de CONTRIBUIR com uma sugestão.
         É desnecessário (será mesmo?) lembrar que aceitar uma critica faz parte do caráter e da evolução de um ser na humanidade.
         Pois bem, escuto que a arte deve ser levada ao povo. Não é o que dizem por aí? Dizem, e escrevem teses sobre isso.
         Muitos intelectuais “caíram de pau” em quem ousou criticar a performance do homem nu na Bienal de S. Paulo. Não houve economia de ofensas a quem se indignou com a “obra de arte”.
         OK, eu não estou aqui para julgar ninguém. Á favor ou contra!
         Apenas SUGIRO (atendendo aos que entendem que se deva levar a arte ao povo, sem qualquer distinção) que tal atuação artística seja apresentada no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão, que também é habitado por pessoas do povo.
         Imagino o sucesso que a referida exposição fará junto aquelas pessoas esquecidas pelo poder da República, que não passam de “pobres vítimas de uma sociedade retrógrada e moralista, com forte tendência de extrema direita, rica em praticar e promover a injustiça social”.
         Aos intolerantes que enxergam chifre em cabeça de cavalo, fica a minha humilde SUGESTÃO...
         Também comungo da opinião de arte longe do povo é um atraso.

         Mãos à obra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário