terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Análise, Glauco Fonseca - Pau-de-arara eletrônico

Bolsonaro em Porto Alegre. Chegou na segunda e foi para o programa Rádio Livre com o Diego Casagrande que, na companhia do Márcio Coimbra, deu um show de jornalismo correto e informativo. Foi uma exceção no cenário jornalístico da capital do RS. Perguntas pertinentes, alinhadas com a agenda do país e não da esquerda, buscando a visão do Deputado a respeito de grandes temas nacionais e, por que não, a respeito do futuro. Bolsonaro saiu-se muito bem e nem de longe lembrou algumas pessoas que mentem, homenageiam mandioca ou estocam vento.

Na terça-feira, Bolsonaro encarou os imberbnes Potter e Kelly (apresentadores do programa Timeline da Rádio Gaúcha e dublês de militantes do PSOL), mas com a sapiência e a experiência do David Coimbra, que acabou saindo do ar por problemas técnicos. Bolsonaro teve de encarar a esquerda “teen” e chique do Rio Grande, mas se deu muito bem novamente. Os ouvintes ficaram satisfeitos com a entrevista. Os radialistas certamente não.

Não bastasse o fogo cruzado na Gaúcha, logo em seguida Bolsonaro foi em direção à Caldas Junior onde dois fenômenos interessantes aconteceram antes da entrevista. O primeiro foi que o entrevistador bolívaro-bolchevique Juremir Silva estava em grande desconforto, pois não queria fazer a entrevista de jeito nenhum, chegando a confessar em “off” a companheiros do programa esportivo que antecede ao Esfera Pública. Mas sem se dar por vencido, encarou a fera não sem antes transferir o programa para o Estúdio Cristal, às vistas do povo que passa pela Esquina da Comunicação (Caldas Junior com Andradas). A incomum transferência para o estúdio Cristal tinha a intenção de atender à uma manobra da esquerda, que colocou ali vários perfis de manifestantes, representando as supostas “vítimas” de Bolsonaro, como LGBTs e diversas outras minorias de sempre, a soldo dos partidos de esquerda. Para a surpresa dos anfitriões e seus amiguinhos, uma grande e entusiasmada turma Bolsonarista também foi para a esquina, anulando completamente a precária e desesperada estratégia inicial.

Bolsonaro entrou no ar e sofreu ataques céleres e furibundos de um âncora que mal sabia que dia e hora eram aquelas. O Deputado Federal mais votado do Rio de Janeiro foi vítima de ironias gratuitas, agressões desnecessárias desde o início. No entanto, um Juremir incomodado perdeu todos os embates com o “mito”, como Bolsonaro é chamado por seus seguidores fervorosos. Bolsonaro deu vários nós em Juremir, incentivado pelo público que o ovacionava lá fora, fazendo o apresentador se encolher cada vez mais na cadeira. Crítico feroz das práticas de tortura praticados durante a ditadura militar, Juremir adotou a “práxis!” e torturou seu entrevistado durante todo o tempo, com gritos, interrupções, intervenções absurdas e fora de todo e qualquer contexto com os tempos e os fatos que hoje assolam o país. Juremir tentou colocar Bolsonaro no pau-de-arara e o Deputado, energizado pela massa que o aplaudia, divertia-se e não se entregava, devolvendo frases, fatos, argumentos e detalhes que fizeram Juremir e sua estagiária engolirem seu próprio silêncio em diversas ocasiões. Em suma, Jair Bolsonaro deu uma “tunda de laço” no jornalista que revelou todo seu fel, a mais flagrante carência de profissionalismo e, acima de tudo, de falta de hospitalidade por parte de uma emissora da importância da Guaíba. Para a centenária empresa da Caldas Jr., foi um fiasco sem precedentes que ela não merecia ter ambientado.

Dado pitoresco ocorreu quando mandaram para o meio da turba um repórter para fazer perguntas. O desavisado jornalista abriu o microfone dizendo que estava diante de muitas pessoas pró e contra Bolsonaro, ao que foi admoestado por várias pessoas que o chamaram de mentiroso. “Não mente! ”, diziam algumas vozes populares vazadas pelo microfone do assustado repórter. “Não mente! ”.

Juremir Silva, o torturador. Ficou muito chato

5 comentários:

  1. TEnho pavor deste Juremir, se acha o dono da verdade e no programa grita e esperneia sem dar chance para ninguém colocar contraponto. Aplausos mais uma vez ao Bolsonaro. Ainda voto nele para presidente.

    ResponderExcluir
  2. Nestes dias, tivemos aqui no RS a presença honrosa do Dep Fed JAIR BOLSONARO. UM DOS POUQUISSIMOS DEPUTADOS " FICHA LIMPA " a salvar a honra de nossos políticos e Legislativo. Parabéns ao grande Deputado Federal e Capitão do Exército brasileiro na Reserva. Saiu-se muito bem na entrevista concedida apesar dos "Ataques" de grupelhos que o tentaram intimidar desde o primeiro instante.

    ResponderExcluir
  3. alguém sabe onde seria possível ouvir a entrevista? Obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Quem é Jair Bolsonaro? Deixe de lado o "ouvi dizer" e confira os vídeos e as gravações da maratona de compromissos, uma dúzia de entrevistas e diversas situações em Porto Alegre dias 25 e 26 de janeiro.
    Por que a as redes de televisão escondem a verdade empostada nas redes sociais por milhares de pessoas como nós?
    Por que a mídia é ventríloqua de um discurso de ódio? https://youtu.be/_xy-EDWaMwU



    A serviço do mal, reproduzem uma hipnose de massa infamando um ser humano decente simplesmente por lutar contra a pedofilia e a corrupção há mais de uma década como ilustram imagens do início do milênio:

    ResponderExcluir
  5. Como podem nutrir antipatia pelo Deputado baseado em mentiras? São semi acéfalos incapazes avaliar os fatos? Poderiam ser menos ingênuos? Os comunistas são capazes de tudo para levar vantagem! Assassinam reputações com mentiras, derrubam aviões de candidato ameaçando os impedir de chegarem ao 2º turno. Quem ameaça os expor (Celso Daniel, Eliseu Santos, etc) são executados em assaltos simulados. Já chacinaram milhões! Promovem o terror e genocídio!
    Bolsonaro iconiza a libertação da hipnose coletiva, sublima a desinformação esquerdopata. Exemplifica como funciona a estratégia do ódio para camuflar inconsistência das "teses" esquerdistas. É infamado com mentiras como a acusação de homofóbico por proteger as crianças e combater a vagabundagem... A bandidagem não tem argumentos para debater lançando uma cortina de fumaça de ódio. https://vimeo.com/152932681
    Não existem argumentos em favor da pedofilização. Por isso, desviam o debate infamando de "homofóbico" quem combate a bandidagem...
    Hipócritas dizendo-se humanistas incentivam o estupro como crime hediondo - portanto, incentivadores do mal, acusam Bolso-Mito, o Autor do projeto de lei, de estuprador. Quá, quá, quá! É a estratégia do ódio usada pelos desumanos:
    A bandidagem acusa daquilo que eles mesmos fazem. O objetivo é confundir o infamado e desviar o foco da opinião pública!
    Contudo, a verdade prevalecerá!

    ResponderExcluir