segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Artigo, Marcelo Aiquel - Os pais "palhaços" em busca (?) de democracia


         Em Porto Alegre (assim como em outras cidades) existe um “movimento de resistência” ao governo Bolsonaro, que definiu uma ação nos colégios, exatamente no dia da “volta às aulas”.
         Representado por pais e professores (todos “viúvas” do lulopetismo) que eu não tenho dúvidas em denominar de PALHAÇOS!   E, para não me entendam equivocadamente, vou desenhar (única forma de compreensão para esta gente): Pesquisando os dicionários, encontrei umas descrições interessantes para palhaço. Entre estas (só para citar algumas): “bobo; tolo; histrião; pessoas que –por atos ou ações- fazem os outros rir”.
         Pois é!
         Que outra percepção poderemos ter deste “grupelho de resistência”?
         São os mesmos palhaços que criticaram a indicação do Bebbiano para um Ministério. E, agora, condenam a sua exoneração.
         Para este “grupelho de palhaços”, a democracia só é válida, se for a “deles”.
         Esquecem-se que a esmagadora maioria dos brasileiros elegeu o Presidente de maneira legal e democrática.
         Para estes hipócritas, nada que o JMB #17 faça é aceitável!
         Pois, vão chegar ao fim de suas medíocres vidas com o mantra “Lula livre” entalado nas suas gargantas.

- O autor é advogado em Porto Alegre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário