sábado, 12 de janeiro de 2019

100 mil participarão do Pokémon Go Safari Zone em Porto Alegre


Mais de 100 mil jogadores de todo o mundo se inscreveram para participar do primeiro Pokémon Go Safari Zone da América Latina, que acontece em Porto Alegre nos dias 25, 26 e 27 de janeiro. Foram distribuídos mais de 25 mil ingressos por dia de evento - 30% deles para estrangeiros. Todos os países do Hemisfério Sul terão participantes. O acesso é gratuito e acontece em três pontos da cidade: Gasômetro, Anfiteatro Pôr-do-sol e Parque Marinha do Brasil. Quem ganhou o ingresso conseguirá visualizar o maior número de Pokémons raros já disponibilizados em um só lugar.

De acordo com a Niantic, empresa que organiza o evento, muitas outras surpresas estão sendo preparadas para os jogadores. O Pokémon Go Safari Zone é totalmente financiado pela Niantic. Para o prefeito Nelson Marchezan Júnior, essa é uma oportunidade para mostrar o quanto o município é receptivo e que investe em tecnologia. “Estamos trabalhando para tornar Porto Alegre referência mundial em inovação e promover um encontro assim, nos aproxima do nosso objetivo”, destaca o prefeito.

Em reunião com o secretário de Comunicação, Orestes de Andrade Jr., nesta sexta-feira, 11, os organizadores do evento destacaram que Porto Alegre foi escolhida por possuir a melhor rede de infraestrutura tecnológica entre as capitais do Brasil, além do visual que a Orla Moacyr Scliar proporcionará aos visitantes e pela receptividade e suporte do poder público. “Sem dúvida é o local mais bonito onde já fizemos este tipo de evento”, ressalta Aramis Pelissari. “Se tudo der certo, a Capital gaúcha poderá ser a nossa sede informal no Brasil, como é Dortmund, que sempre recebe nossos eventos na Alemanha”, afirma Leonardo Wille.

Porto Alegre é a quinta cidade no mundo a receber o encontro, que já foi realizado no Japão, Alemanha, Estados Unidos e Taiwan. “ Este grande evento vai trazer turismo e lazer para a cidade, promovendo a Capital gaúcha para o mundo, além de gerar cerca de 200 empregos temporários", diz Orestes de Andrade Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário